Lugares & Paladares

As Aventuras de Alilo e Grilo

Por Alexandre Massoti – 05/Aug/2015



Alilo e Grilo são amigos. Grandes amigos de longa data. E exatamente por isso, tem muitas coisas em comum e algumas diferenças. A principal delas é o estilo de viajar. Grilo gosta de um pouco mais de mordomia, sem ser perdulário, mas é da filosofia do "trabalho muito o ano todo e quando viajo quero um pouco de conforto". Alilo é do estilo mais "desencanado", prefere fazer economia em algumas coisas para não passar vontade em outras, um pouco mais "aventureiro".

Surgiu uma oportunidade recente e Alilo e Grilo resolveram fazer uma viagem para esquiar em Chapelco, um excelente destino de neve na Argentina, não tão badalado como Las Leñas mas com pistas mais bacanas que Bariloche.

Alilo se encarregou de ver o hotel e Grilo já sentiu que o arrependimento viria a galope. E veio.

  • Pô Alilo, tá de brincadeira né meu irmão! Esse hotel é uma tristeza! Cada vez que tomo banho tenho que sair de barco do chuveiro, o aquecimento do quarto funciona tão bem que quando entro nele preciso colocar meu gorro de novo e a TV é do tamanho de um tablet.
  • Mas bicho (expressão denunciando a idade), você só reclama! Reparou que a cama é uma delícia e o café da manhã tem até croissants? Quem vem pra uma estação de esqui pra ficar vendo TV? Vai se coçar malandro...

No primeiro dia de esqui, contra as recomendações do amigo, Alilo resolveu alugar um carro para irem até a montanha. Resumo da aventura: descobriram que tinham que colocar correntes nos pneus do carro senão a polícia não ia deixar seguir caminho. Compraram as benditas correntes e levaram aquele "baile" pra instalar. Estava nevando, fazia um frio de trincar as pontas dos dedos e demoraram um século. Se divertiram o dia todo. Na hora de voltar, esqueceram o farol aceso e a bateria morreu. Depois de trocarem xingos envolvendo parentes de primeiro grau, acharam uma boa alma que emprestou os cabos e o carro funcionou. Pegaram a estrada de volta e logo em seguia tiveram que parar pra tirar as correntes dos pneus. Mais meia hora perdida, no mesmo frio, etc.

  • Nem preciso falar nada hein, Alilo? Ideia de jerico de alugar um carro. Falei que um traslado era mais tranquilo! A essa hora eu já estaria de banho tomado e tomando uma cervejinha.
  • Grilo, beleza, desta vez você tem razão, até um táxi teria sido melhor, mas veja esse filme animal que eu fiz enquanto você dirigia! Não ia dar pra fazer isso se fosse um traslado.
    Diante desse argumento Grilo fez um silêncio aterrorizante ao invés de avançar na jugular do amigo.

Uma coisa que nunca dava "briga" na viagem era a escolha do lugar pra comer. Os dois comem de tudo, experimentam coisas novas e sempre escolhem comidas típicas do lugar que estão. Grilo às vezes quer dar uma exagerada, mas Alilo acompanha numa boa porque sabe que no dia seguinte eles vão no supermercado comprar algumas coisinhas e ninguém vai reclamar.

O que importa nisso tudo é que não tem um estilo certo ou errado de viajar, o importante é saber ponderar, se divertir e respeitar o estilo do outro. Sempre. Seja você fã do traslado privativo ou do mergulho com tubarões.

Dica da Semana:
El Regional Restaurante e Cerveceria
site: **>www.elregionalpatagonia.com.ar>
**porque:
tem uma bela carta de cervejas artesanais
pratos: ou a Truta Salmonada ou o Guisado de Javali. Qualquer um dos dois vai esquentar o seu inverno!