Lugares & Paladares

O paraíso na terra - parte 2

Por Alexandre Massoti – 02/Sep/2015



Vocês não acharam nem por um segundo que eu ia me esquecer da promessa da semana passada né? Sim, continua firme aqui na minha memória aqueles dias maravilhosos. Mas vamos voltar antes que eu comece a divagar de novo.

Contei do café da manhã, mas pulei o primeiro encontro com meu quarto. Foi amor à primeira vista. Paixão avassaladora na verdade. Para os que gostam, como eu, de ver uma telinha de vez em quando, TV
de quarenta e poucas polegadas com TODOS os canais de filmes da SKY, além do Food Network, um canal que só passa programas culinários. A cama eram duas camas juntas, mas que não dava pra sentir a divisão,
parecia uma super-king com lençóis de 600 fios e uma generosíssima oferta de travesseiros. O frigobar estava muito bem abastecido e era um daqueles Brastemp retrô, vermelhos. Se quisesse, poderia a qualquer
hora do dia ligar sua Nespresso e fazer um Dulsão para saborear na varanda. Aliás, a vista dela dava direto na piscina e pro mar também.

No banheiro, gigante também, duas pias (estou cada vez ficando mais mimado com essas coisas) e amenities da L'Occitane para um chuveiro que parecia uma panela de tão largo, e uma cachoeira, de tanta água
que caía. Toalhas de mais algumas centenas de fios, que enxugavam ate seu pensamento.

Durante o dia a dúvida era piscina ou praia. Na primeira opção, o pessoal passava várias vezes por dia oferecendo toalhas geladas para refrescar o rosto e fatias de frutas à vontade. Havia as espreguiçadeiras todas de madeira e colchão macio, como outras de borracha que você colocava na água e boiava pela piscina que parecia um rio de tão grande. No meio dela, um bar molhado que servia as
(caras) porções, gigantescas e bem preparadas. Como era meio de semana, o hotel era praticamente nosso, então você mal mexia a mão pra pedir alguma coisa e já aparecia o João Carlos ao seu lado.
Na segunda opção, a praia, outra “maravilhosidade”. Semi deserta de água verde esmeralda, formava pequenas piscinas naturais em frente ao lugar que ficavam nossos guarda-sóis. Havia outro bar para servir quem
fica na areia, e pedimos uma porção de manjuba frita com uma tábua de queijos que estavam inesquecíveis.
Depois de ter detalhado bem a comida do café da manhã, resta falar dos jantares.

Nossa opção de hospedagem foi só com café da manhã. Como o hotel fica um pouco afastado de qualquer centro para ir à pé, resolvemos apostar no próprio restaurante. BINGO! Comida deliciosa e
pratos maiores que os do Friday's nos Estados Unidos.

Primeiro dia pedimos a entrada de casquinha de caranguejo, que veio em uma espécie de bacia de barro. Como entrada, servia 4 pessoas com folga. De prato a Fernanda foi de panqueca de carne de sol (monstruosa
e deliciosa) e eu tracei um Vatapá de camarão que não consegui finalizar... Estado de CHOQUE porque não me lembro de um restaurante que deixei comida no prato! Dia seguinte provamos o escondidinho de
carne de sol e uma salada com legumes e queijo coalho. Inesquecíveis.

Depois de tanto trabalhar durante o ano, acho que merecemos nos dar de presente momentos de alegrias e mimos como esse né?

Dica da Semana:
Hotel Gran Marquise Fortaleza
site: www.granmarquise.com [1]
porque: localização perfeita, ao lado do Coco Bambu e bem perto da
feirinha de artesanato.
detalhe: apesar da praia na frente, a piscina na cobertura é
irresistível, além de ter uma vista linda da orla!