Lugares & Paladares

O que comprar nos EUA?

Por Alexandre Massoti – 27/Jan/2016



Quando viajamos pro exterior, as comprinhas são praticamente inevitáveis. Desde um ímã de geladeira com formato de chinelo de dedo até um jogo de panelas (eu explico essa mais tarde), não importa, alguma coisa a gente sempre traz.

E esse tema é mais que especial : o que comprar nos Estados Unidos. Mesmo com a subida infame e recente do dolar, ainda vale a pena comprar coisas nos Estados Unidos. Nessa minha última viagem pra Miami há duas semanas, os shoppings continuam lotados, abarrotados de brasileiros aproveitando as promoções dos outlets, se acabando no Target entre molhos, chocolates e roupa de cama a preço de banana ou enchendo o carrinho da Bed, Bath & Beyond que tem tudo o que você pode imaginar pra sua casa.

Levei grupos de adolescentes pra Disney por mais de 15 anos e já vi muita coisa engraçada nas estranhas aquisições da molecada.

Num grupo dos mais antigos, Joaninha (nome trocado para preservar a identidade) gostava muito de comprar bichos de pelúcia. Mickey, Pateta, Donald, Tico e Teco, não escapava UM personagem. Como eu sempre controlava o dinheiro de todos, pelas contas ela já tinha gasto uns três mil dolares só nisso. Mas no último dia de viagem, vi que ela se superou. Estavamos indo pro aeroporto quando vejo um Pateta quase do meu tamanho. É isso mesmo, em alguma hora que ninguém estava presente, ela mandou ver num bicho de pelúcia de UM METRO E CINQUENTA.

Fomos pro aeroporto no onibus e o coitado do Pateta até que tinha uma poltrona pra usar, mas no avião na teve jeito. Foi no colo da Joaninha por todas as nove horas do vôo. Se os assentos de um avião já são meio espartanos pra uma pessoa, imaginem com "alguém" no seu colo! Quase que a aeromoça deixa mais uma bandeja de comida pro Pateta. Pelo menos todo mundo levou numa boa. E a mãe, quando recebeu a filha no aeroporto ainda ficou emocionada: "ai que lindo filha!!!".

Numa outra ocasião, já estavamos todos no aeroporto, acabavamos de passar no raio-x, a viagem tinha sido bem tranquila, era um grupo muito unido e "bagunceiro". De repente, quando estou voltando de buscar um cinnamon roll (DELICIA) vejo que a molecada estava cercada por uns dez policiais, que montaram uma "bancada" com mesas, logo em frente ao portão de embarque. Apressei o passo pra ver o que estava acontecendo e todo mundo estava sendo obrigado a abrir as mochilas, inclusive eu, porque havia uma suspeita de arma com alguém do grupo. Na terceira pessoas que eles revistaram, encontraram uma pistola que um dos meninos comprou no Piratas do Caribe, na Disney. Depois de apreendidas as quatro armas letais, ainda levamos uma bela ensaboada da polícia, pra nunca mais ir pro aeroporto com nada que se pareça uma arma. Aprende danado!

E o meu exagero pessoal foi ter trazido de uma só vez um JOGO DE PANELAS e ainda um aparelho de home-theater, mas as lojas dos Estados Unidos são uma tentação. Chegaram intactos e funcionando perfeitamente. E ultimamente tenho ficado craque em transporte de cervejas. Enrolo tudo em roupas e para arrematar a proteção, a ideia mais fantástica que já tive: vou até o Wallgreens, compro um fardo de 16 rolos de papel higienico e coloco em cima de tudo. Pode passar um tanque sobre a mala que não acontece nada!

Gostou das histórias engraçadas? Consulte nossos pacotes para Orlando.