Lugares & Paladares

Os hambúrgueres da minha vida!

Por Alexandre Massoti – 29/Jul/2015



Hambúrguer é um dos meus pratos preferidos. Pronto falei. Honestamente, até alguns anos atrás eu ficava meio envergonhado de falar isso. "Nossa, que coisa ridícula, hambúrguer, não podia escolher feijoada ou lasanha ou filé com fritas para ser seu prato preferido?". Já ouvi essa barbaridade, mas hoje eu admito com o peito estufado que vivo à caça de bons hambúrgueres. E posso dizer que é uma das tarefas mais saborosas que existem. Ainda me permito classificar os "pequenos grandes notáveis" que coleciono durante a vida, em apenas dois estilos:

  • estilo fino: você não escolhe o ponto da carne, ela é mais fininha, mas isso não minimiza em nada sua grandiosidade. Existem SENSACIONAIS representantes desta classe de lanches como o Mirim Dog, lenda jundiaiense localizada no centro da cidade desde sua abertura. Ainda é um dos melhores do planeta. Nessa categoria eu encaixo alguns de redes grandes americanas como o Carl's Jr (os de Los Angeles com pimenta jalapeño fatiada são clássicos) e o Shake Shack, que já foi largamente descrito aqui nessa coluna, especialmente o que vem com um cogumelo "portobelo" recheado de queijo e empanado, além da carne suculenta.

    • estilo largo: e aqui se encaixam muitas hamburguerias mais específicas, que usam carnes altas e da pra escolher o ponto dela (o meu é mal passado, mugindo e sangrando). Em Jundiaí já temos o Smoked Burger's que fica lado a lado com os grandes de São Paulo, como a hamburgueria Meats ou a Z-Deli, as duas com filiais nos bairros de Pinheiros e Jardins. Além da "carnona" grande, geralmente eles usam misturas de cortes bovinos (peito, fraldinha, acém, etc) e fazem o bacon e o picles na própria casa. O "Minetta Tavern" de Nova York e o "Burger Bar" de São Francisco são antológicos!

Como prometi há duas semanas atrás, preciso falar de um dos últimos grandes hambúrgueres que provei. Estava em Boston com minha esposa e um casal de amigos, quando eles me falaram sobre este lugar: Craigie on the Main. É um restaurante muito do gostoso, que serve apenas 18 burgers por dia. DEZOITO!! Pois bem, inútil resistir à tentação de ser um desses felizardos do dia, fizemos a reserva para as 17:30, bem na hora que o lugar abria para não ter perigo de ficar sem.

Não fomos os primeiros a chegar, mas rapidamente contei quantas pessoas já estavam sentadas, e aliviado somei apenas 10 famintos. O lanche nem aparece no cardápio, não vale a pena porque acaba muito rápido. O chef do restaurante teve que colocar um pedido de desculpas no site explicando porque faz tão poucos. Depois de fazer o pedido, esperamos (ansiosamente) enquanto tomava uma excelente cerveja "Allagash", e eis que surge o bichão. 220 GRAMAS de carne, brilhante e suculenta, queijo chedar artesanal derretido, alface, cebola, picles e pão de leite levemente tostado. Pra coroar, um ovo estrelado de gema mole em cima. Desenvolvi um método que consigo comer um lanche inteiro sem cair NADA, não sujo nem o prato. Hoje ele esta carinhosamente posicionado no podium dos melhores de todos os tempos.

Dica da Semana:

Craigie on the Main

site: www. craigieonmain.com

porque: simplesmente pelo hambúrguer. Mas além dele, há outras opções sensacionais no cardápio.

detalhe: fica numa região linda de Boston, perto de Harvard e do MIT, excelente pra caminhar depois de encher a pança.