Lugares & Paladares

Viagem de Cruzeiro e Ano Novo (parte 2)

Por Alexandre Massoti – 20/Jan/2016



Como prometido na semana passada, segue o relato mais minucioso possível de nosso Reveillon em nossa viagem em um cruzeiro! Primeira parada, uma ilhota maravilhosa nas Bahamas. Além da minha alegria quase infantil de adicionair mais um país na lista de visitados, o sorriso não saia do meu rosto de ver aquele mar inacreditável. Foi o único porto que o navio não podia atracar direto. Todos os passageiros entravam em barcos menores que nos levavam até a ilha. Música, cadeiras de praia, muito sol, paz, MUITA comida e bebida. Esqueci de algo?

Em todas as outras paradas, era muito simples. Todos desciam direto no porto e pegavam seus taxis ou traslados para alguma praia paradisíaca.

Cozumel, no México era o único lugar que eu já conhecia, mas estar de volta no meu país de origem é mais que especial. Tacos, nachos, burritos, tortillas, tamales e enchiladas me esperavam. O mar estava um pouco mexido por causa da chuva do dia anterior, mas nada que atrapalhasse o bom andamento de nossa viagem de cruzeiro.

Em George Town, nas ilhas Cayman, o mar estava uma piscina. Passamos o dia em um clube/hotel, com entrada paga, mas que podiamos usar as cadeiras e guarda-sol, chuveiros e piscina. Gosto de praia, claro, mas uma piscina é sempre demais de bem-vinda! No paraíso fiscal, as coisas são um pouco mais caras que nas outras ilhas, mas é um destino imperdível!

E a última parada, não nessa ordem necessariamente, foi a mítica Jamaica. A cidade de Ocho Rios é uma pérola, e num consenso, elegemos a praia mais bonita da viagem (representada na foto do artigo). Fizemos no final a tradicional passada no centrinho pra comprar ímãs de geladeira, camisetas e o famoso café Blue Mountain. Em pó mesmo, pra fazer em casa, como um bom turista!

Agora falando do cruzeiro de navio, a primeira grande acertada que fizemos foi pagar um upgrade de cabine, para uma externa com varanda. Um pouco maior que a interna, só de você acordar e olhar pra fora vendo o mar do caribe já vale a pena. Cabem duas cadeirinhas e uma mesa, para tomar um café da manha caprichado a dois ou ficar só viajando no horizonte. E pra ficar melhor, ao fazer o upgrade ganhamos o "pacote de bebidas", ilimitado e a qualquer hora.

Tentei conhecer o navio todo, mas deve ter algumas partes que não deu tempo de ir. Ficar na piscina largado em uma das centenas de cadeiras é obrigatorio desde cedo. Isso quando você não estiver comendo em um dos restaurantes. São onze gratuitos, incluidos no valor da viagem, mais dez que são pagos. Por incrível que pareça não comi nada que estivesse "mais ou menos", estava tudo SENSACIONAL. Os navios de hoje contam com cozinhas incríveis, que fazem coisas diferentes nos seus restaurantes. No café da manha, ovos benedict todos os dias, fora as mesas kilometricas de paes, geleias, frutas e frios.

Nas outras refeições comemos tartare de salmão, carré de cordeiro, lazanha a bolonhesa, file de peixe espada, spagueti ao frutos do mar, clam chowder, camarões e mais camarões de todos os tipos e tamanhos. De sobremesa, era só dar um pulo na Carlos Bakery (SIM, tinha uma no navio!!) e devorar um cheesecake ou um cupcake triplo de chocolate que estavam de outro mundo!

Estou ainda suando em exercícios pra perder os kilos mais bem ganhos da minha vida! Confira outra imperdível opção de Cruzeiro: Travessia Brasil-Europa.